domingo, 11 de setembro de 2011

Van Halen: A Banda Está Uma Zona, Diz Mick Wall

Postado por Nacho Belgrande | Em 10/09/11 | Fonte: Site do LoKaos Rock Show:

Por Mick Wall, traduzido por Nacho Belgrande.

Ninguém deveria ficar surpreso com o crescente fiasco do assim-chamado disco de reunião do VAN HALEN. O produtor Ross Hogarth diz que ele está ‘realmente embasbacado com o disco’, bem, legal. Mas é pra ele dizer isso, não é?

Em quase 35 anos escrevendo sobre isso, eu ainda não entrevistei nenhum músico ou produtor que escancarasse e me dissesse na lata a merda que o novo disco era. Anos depois, quando não tem mais importância, talvez. Mas não quando eles ainda esperam que seja lançado e pague o financiamento da casa deles por um ou três anos.

Hey, eu espero que seja um grande disco. Mas vamos manter os pés no chão aqui e levar em conta os fatos. Se for tão bom, qual é o motivo pro atraso? Eddie quer que Dave refaça alguns dos vocais? Não soa bem. Dave diz que de jeito nenhum. Hm, não soa muito bem tampouco. E quanto a Alex? Bem, Alex diz o que Eddie diz, como sempre, certo: E quanto a Wolf… com licença, mas eu achei que esse era o Van Halen original. Ah sim, Michael Anthony saiu fora junto com Sammy Hagar porque Eddie estava tão zoado que ele mal conseguia mais tocar e acabou que a última turnê com Hagar foi uma das piadas mais tristes do ano. Especialmente para os fãs do Van Halen, que sempre, compreensivelmente, esperaram pelo melhor, mas não o tem desde, bem, 20 anos atrás, vendo por essa perspectiva.

Quanto a ‘Diamond’ Dave Lee Roth… eu conheci Dave um pouco depois de seus dias no Van Halen, quando seus dois primeiros discos solo com Steve Vai na guitarra emplacaram e ele ainda conseguia lotar lugares grandes. Cara, ele era foda. Um pouco aquém de seu ápice físico, mas aquele era um patamar tão grande que você de fato acreditaria que um homem poderia voar quando você o via no palco.

Ele ainda podia dar aqueles chutes, nos dias ‘Yankee Rose’ e ‘California Girls’, mas você já podia ver o brilho sumindo das beiradas de sua aura. A primeira noite que nos conhecemos, nos bastidores em Massachusetts, em 1988, nós nos sentamos sem seu camarim e conversamos por 12 horas sem parar. O sol já tinha subido quando nós finalmente fomos embora. Havia caras bons de farra e daí havia DLR.

Depois disso tudo começou a dar errado pra ele. O Van Halen com Sammy Hagar foi de paulada em paulada, musicalmente e nas paradas, enquanto a carreira solo de Dave foi pro rumo dos perdidos e sozinhos. A última vez que o vi foi em 1990, quando ele estava sendo convidado a se retirar da gravação de um clipe do Black Crowes.

“Quem aquela porra daquele cara acha que ele é?” disse Chris Robinson, “Tentando nos dizer o que fazer.”

Desde então a história ficou progressivamente desgostosa tanto para Eddie como para Dave. Enquanto Sammy e Michael se foram e fizeram algo de concretamente bom com o Chickenfoot, e até mesmo Steve Vai firmou uma carreira interessante para si próprio como um artista solo e de estatura genuína, Eddie e Dave parecem tropeçar de um desastre pro outro. Não se enganem, a única razão pela qual eles estão tentando essa de disco novo agora é porque eles não têm mais pra onde correr.

Como eu digo, eu realmente espero que o novo disco seja tão bom quanto estão dizendo. Não por eles, eles já fizeram o dinheiro deles, por que nos importaríamos? Mas pelos fãs de verdade do Van Halen por aí, dos quais eu sou apenas um dentre milhões. Mas eu não estou contando com isso…

Nenhum comentário:

Postar um comentário