domingo, 7 de agosto de 2011

Eddie Van Halen: A Música "Beat It"

De ricardo5150.blogspot.com:

Por Ricardo 5150 e Simon Holanda:

No CLIP DO DIA, acompanhem toda a história da música "Beat It", de MICHAEL JACKSON, e a participação do guitarrista EDDIE VAN HALEN.
Em 1982, Michael Jackson lançou o disco pop mais bem sucedido em toda a história. Até hoje, foram vendidas mais de 50 milhões de cópias do disco "Thriller" mundo afora. Este álbum produziu nada menos que 07 hit singles que levaram a outra quebra de recordes: este é o disco mais premiado da história da discografia. No caso específico da Comunidade VAN HALEN, o que interessa discutir é a participação de Eddie Van Halen na gravação do solo de guitarra da música "Beat It".

O convite para gravar tal solo partiu do Sr. Quincy Jones, produtor do disco e famoso músico no cenário da música negra americana e que também havia produzido o disco anterior de Michael, "Off The Wall".  


A música "Beat It" foi feita por Rod Temperton (letra e música) a partir do desejo de Michael em criar uma música um pouco diferente dos padrões por ele adotados até então. Seu esboço foi mostrado ao Sr. Jones que logo de cara gostou muito do que ouviu. Grande parte do disco "Thriller" contou com a colaboração do guitarrista Steve Lukather, amigo pessoal do Eddie Van Halen. Foi por indicação de Steve que Quincy Jones ligou para a casa de Eddie e o convidou para participar de uma música do novo disco do Michael Jackson.

Contato via telefone

Triiim! Triiim! (Toca o telefone na casa de Eddie Van Halen).
- Alô? - pergunta o Sr. Quincy Jones.
- Alô! - responde Eddie Van Halen.
- Alô?
- Alô!
- Ligação errada! (E Eddie desliga o telefone). "Tem sempre alguém ligando aqui em casa!" - eis o seu comentário.
Triiim! Triiim! (Novamente toca o telefone).
"É melhor que seja algo de verdade desta vez" - esbraveja Eddie.

- É o Eddie? É o Quincy, cara!
- Que Quincy? O que é que você quer, seu idiota? ("You Fucking Asshole").
- Rapaz, é o Quincy Jones, o produtor musical!
- Meu Deus! Me perdoe, Quincy! Qual é o problema?
- Veja, o Steve Lukather me pediu para ligar para você e perguntar se você poderia participar da gravação de um solo de guitarra numa música que eu estou produzindo para o novo disco do Michael Jackson!
- Caramba, o Steve é um amigão! Bom, vou ver o que eu posso fazer. Me dê seu telefone aí!

Eddie fica meio pensativo em sua casa: "o pessoal da banda não gosta muito de trabalhos fora do Van Halen. Mas o Al está fora da cidade; o Dave viajou mais uma vez para a Amazônia e o Mike está com a família na Disneylândia. Eu vou fazer esse favor. Vou me divertir e NINGUÉM jamais saberá que eu gravei um solo numa música do Michael Jackson. Vai ser legal."
Eddie liga para o engenheiro de som e amigo, Donn Landee e eles acertam a ida até um Estúdio em Hollywood, onde estavam acontecendo as sessões de gravação do disco "Thriller". Chegando lá, eles encontram uma música bem legal e quase pronta. Quincy Jones pede para ele ouvir, sugerir, tocar, fazer o que ele quiser, pois a opinião de Eddie seria de grande importância.

- Olha, a música é muito legal! Mas o ponto em que vocês querem o solo é meio morto! Será que a gente não poderia editar isso para eu solar em cima da base "boom boom bomp, boom boom bomp"? (Referindo-se à guitarra base que antecede o solo). Assim, eu poderia solar num trecho em que há mudanças nas cordas! Ficaria bem melhor!
- Ok, Eddie. Deixe-me editar algo! - responde o Quincy Jones.

O Eddie leva sua guitarra Frankenstrat e realiza 2 takes. Quincy agradece muito.

2 takes que mudaram a música

Segundo consta, o segundo take do solo de "Beat It" é que foi utilizado no disco. Como o Eddie pediu para se fazer algumas mudanças na música, o Steve Lukather e o Jeff Porcaro tiveram que quebrar a cabeça, juntos com o Quincy Jones, para reorganizarem a música e colocarem a devida sincronia.
Ainda no estúdio, após os 20 minutos de sua participação no disco, o Eddie ouve o seguinte comentário do Michael Jackson, tendo um pequeno macaco agarrado a ele:

- I really like that high fast stuff you do, Eddie! - diz Michael.
- Thank´s a lot, Michael! - responde Eddie.

Pouco antes do lançamento do disco "Thriller" em Novembro/1982, o Eddie recebe em sua casa uma carta de agradecimentos do Quincy Jones, que no final assina como: "The Fucking Asshole".


Em 1984, Eddie Van Halen dá a seguinte declaração para a Revista Rolling Stone acerca da gravação do solo e porque não cobrou nada pela participação: "eu fiz todo o trabalho em "Beat It" como um favor. Eu não quis nada. Talvez o Michael me dê algumas lições de dança, pois nisso eu sou bem ruim. Eu fui um completo idiota, de acordo com os meus bandmates e o empresário da banda. Mas eu achei que NINGUÉM jamais saberia que eu havia participado de um disco do Michael Jackson. Só isso. E eu me diverti, e isso é o que realmente importa", disse o guitarrista.

"Beat It" - Michael Jackson & The Jacksons (participação especial de Eddie Van Halen)

Nenhum comentário:

Postar um comentário