sábado, 23 de julho de 2011

Van Halen: Um Substituto Para David Lee Roth & Ensaios Escondidos em 1985


Por Simon Holanda:

Um Substituto Para David Lee Roth em 1985:
Pode-se dizer que está é uma das últimas fotos e momentos de David Lee Roth ainda ao lado de Edward Van Halen em 1985.

Logo após o término da turnê do "1984", turnê essa que foi bem curta, o Van Halen começou a ensaiar as próximas músicas que poderiam figurar no álbum substituto do disco "1984". O Dave Lee Roth ensaia com a banda várias músicas, dentre elas estavam os riffs do que viria a se chamar "Summer Nights", "Get Up", uma música quase completa entitulada "Eat Thy Neighbor (eat your neighbor)" e os primeiros acordes no piano do que ficou conhecido mais tarde como "Right Now". Esta última música não foi muito bem aceita pelo Dave, que não se cansava de reclamar quando se ensaiava a dita cuja. Um dos motivos que o Dave alegou para parar de ensaiar foi o seu contrato com a Columbia Pictures para o lançamento do seu primeiro filme como ator e o lançamento de seu primeiro disco solo, "Crazy From the Heat" em 1985. O último membro do Van Halen a conversar por telefone com o Dave em Junho/1985 foi o Eddie. Eis alguns trechos da conversa:
- I can't work with you guys anymore. I want to do my movie. Maybe when I'm done, we can get back together - disse o Dave.
- I ain't waiting ou your ass - responde o Eddie e desliga o telefone.
Aqueles foram dias difíceis.

Quando o Dave Lee Roth confirma à imprensa que ele saiu do Van Halen em Junho/1985, a Warner Bros. exige que o Eddie Van Halen lance um disco solo com músicas instrumentais, apenas. De um certo modo, ele diz que faria o disco solo, mas que ele gostaria de contar com o seu irmão, Alex Van Halen na bateria e o seu amigo de longos anos, Michael Anthony, no baixo. A Warner Bros. acha aquele pedido estranho e acaba engavetando o projeto. Para piorar, o presidente da Warner Bros. naqueles dias, Lenny Waronker (substituindo temporariamente o Sr. Mo Ostin), esclarece aos irmãos que o nome "Van Halen" não pertence a eles e que eles não poderão lançar NADA usando o logo e o nome Van Halen. E o mais esquisito dessa história toda é que o sobrenome Van Halen não é propriedade deles em termos musicais. Isto está explicito no contrato (meio-contrato, na verdade) que a banda mantém com a Warner Bros. Daí o Eddie tem a seguinte idéia: vamos gravar um disco com vários vocalistas, cada um cantando uma música nova do Van Halen, com a sua interpretação e letra para as músicas que a banda criar. Alguns dos nomes sugeridos e consultados para cantar ao lado da banda foram: Joe Cocker, Phil Collins, Patty Smith e Pete Townshend. Até um suposto nome para o disco foi sugerido pelo louco do Eddie: "Van Halen All Stars". Projeto posto de lado e eles começam a fazer audição do vocalista australiano Jimmy Barnes, que é considerado um super e talentoso vocal com potencial, mas que não se enquadrava com o que a banda iria se propor a fazer no futuro.

Agosto/1985:
Claudio Zampoli. Guardem bem esse nome, pois esse senhor, mecânico especialista em carros de alta performance, foi o responsável pelo primeiro contato entre o Eddie e o Sammy. O primeiro telefonema entre os 02 aconteceu dentro da oficina do Sr. Zampoli após uns 05 minutos de insistência dele de que o Sammy era um cara super legal e que se encaixava perfeitamente no cargo de novo vocalista do Van Halen. O Eddie liga e convida o Sammy para uma jam session no 5150 Studios. Após o primeiro contato, o Sammy conversa com sua esposa à epoca e com seu empresário Ed Leffler e ambos aparecem, após o retorno do telefonema do Sammy ao Eddie, na casa do último para conversarem acerca das intenções do Van Halen. Poucos dias depois, o Sammy retorna ao estúdio e a tão esperada jam session acontece. Os primeiros riffs mostrados foram os de "Good Enough" e "Summer Nights". A letra dessa última foi escrita e cantada em menos de 10 minutos, o que muito espantou os irmãos Van Halen. 20 minutos depois, os 03 músicos do Van Halen convidam o Sammy Hagar para ingressar na banda, convite esse aceito. Só ficou de se esclarecer como ficaria o contrato do Sammy com a Geffen Records, principalmente após o sucesso do ótimo disco lançado tempos antes ("3 Lock Box").
 

Setembro/1985: 
A partir de Setembro/1985, o Van Halen começa a ensaiar secretamente com o novo vocalista, Sammy Hagar. Em um programa de TV (Farm Aid) aparecem o Eddie e o Sammy e ambos tocam "Rock and Roll" e "Wild Thing". Então, já sob a tutela do empresário Ed Leffler, a banda comunica a Warner Bros. que eles pretendem produzir o novo disco da banda, sucessor do "1984". Porém, no contrato da banda com a gravadora existe uma cláusula que diz que a Warner Bros. pode indicar o produtor ou não aceitar a escolha da banda. No MTv Awards de 1985, o Eddie conhece o Mick Jones, músico da banda Foreigner e este concorda em dar uma olhada nas gravações do novo disco da banda. Ele aceita o trabalho, mas seu ingresso ocorre já com 60% do material gravado. A maior contribuição do Mick Jones foi polir músicas como "Dreams" e "Love Walks In", dando mais vigor aos backing vocals e forçando a voz do Sammy, especialmente na primeira.

As gravações seguem em ritmo, digamos, de bagunça completa. Após 50 minutos de ensaios, idéias mostradas, gravações e overdubs, a banda para de trabalhar e literalmente todos enchem a cara ou ficam comendo besteiras. Além disso, gastam a maior parte do tempo jogando pinball ou video games na casa do Edward Van Halen. Difícil chamar o disco "5150" de trabalho.
 
O Van Halen na Casa do Edward Van Halen em 1985.

Colaboração: Simon Holanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário