sexta-feira, 29 de julho de 2011

Eddie Van Halen: Encontro Com Nuno Bettencourt No Henson Studios (Janeiro/2011)

Postado por Nacho Belgrande | Em 29/07/11 | Fonte: VHND e Site do LoKaos Rock Show :

O lendário guitarrista Nuno Bettencourt foi recentemente no Henson Studios para escrever alguma coisa e gravar. Sem que ele soubesse, sua banda de rock favorita de sua juventude foram secretamente no estúdio para usa-lo também, para gravar seu próximo álbum. Inspirado por seu encontro casual com Eddie Van Halen naquele dia, Nuno escreveu uma história sobre isso, que ele contribuiu para o próximo livro de Eddie Van Halen, que será lançado pelo fotógrafo Neil Zlozower.

O Van Halen News Desk tem uma exclusiva contribuição que foi feita por Nuno Bettencourt e que estará no novo livro, segue abaixo suas palavras:

Eu estou escrevendo isso em 19 de janeiro de 2011, alguns 33 anos após eu ficar ouvindo-o o seu nome em torno do mundo. Estou me referindo, naturalmente, ao Van Halen.

Hoje cedo eu estava no Henson Studios - do velho Charlie Chaplin para fazer uma sessão de escrita na sala de mixagem. Como eu estava prestes a entrar no quarto, meus ouvidos exigiram que meus pés parassem em suas trilhas. O que me fez parar foi um som familiar da sala do outro lado do corredor. Este som estava desesperadamente tentando romper as paredes duplas de espessura do estúdio.

Foi fraco, mas mesmo assim, não havia dúvida o poder do som que estava vazando por essas paredes, porque só pode haver um Edward Van Halen.

Eu olhei em minha volta para me certificar de que não havia ninguém por perto, e então eu me aproximei e coloquei o ouvido na parede. Fechei os olhos e escutei intensamente, e entre a vibração e o que eu realmente estava ouvindo – poof! – eu fui transformado de quarenta e quatro para catorze anos de idade. Daí, pelos três minutes seguintes, como uma explosão de eletricidade correndo por mim, eu vi e ouvi a trilha Sonora da minha vida à minha frente. De volta pro minuto que eu entrei no quarto do meu irmão e ouvi “Running With The Devil” pela primeira vez e congelei, olhando pro toca-discos com minha boca aberta como se eu estivesse vendo pornografia pela primeira vez e congelei, tentando entender o que eu estava ouvindo. Como se não fosse assustador o suficiente, meu irmão tocou outra faixa para mim, que abria com o trovão do maior, mais individual e subestimado baterista do mundo, ‘King’ Alex Van Halen: PaDaLaBum PaDaLaBum…”Eruption!” Nessa altura eu virei pro meu irmão e perguntei se estávamos sendo invadido por alienígenas, e de que planeta era Edward Van Halen.”

Nós só tinhamos um punhado de guitarristas lendários cujos estilos foram influentes desde o momento em que entrou em cena. Eddie não só tinha um estilo inovador e som, mas como mostra também na discografia do Van Halen, ele e a banda passaram a fazer boa música e importante ao longo da sua carreira.

Edward não é só um grande guitarrista, ele é um verdadeiro gênio e inovador. Como os guitarristas lendários antes dele, ele trouxe a guitarra devolta a um novo nível, mas ao contrário deles, ele reinventou a guitarra em um álbum após o outro. Foi foda e incompreensível para ouvir cada novo álbum. Como pode ser isso? Nós concluímos, Ok, Ed, você fez isso! “Atomic Punk,” “I’m the One,” et cetera, em Van Halen ele fez o improvável do suficiente. Então o que ele fez depois? Ele fez essa porra denovo com Van Halen II! “Spanish Fly,” “Somebody Get Me a Doctor,” e “Outta Love Again.” Então, em Women and Children First há “Everybody Wants Some,” “Take Your Whiskey Home,” “Loss of Control,” . . . e então veio o meu álbum favorito do VH, o álbum Fair Warning! Eu pensei, É quatro álbuns dentro dele, ele definitivamente vai começar a repetir-se. Queda da agulha. . . e. . . esperar por ele. . . enfraquecido  . . . porra de nenhuma maneira. . . "Mean Streets"! Esse cara não é humano. Então, "Unchained"? Eu estava convencido de que ele realmente era um alien de outro planeta. E a lista continua: "Cathedral", "Little Guitars", "Hot for Teacher", "Top Jimmy". A reinvenção e inovação foi implacável, e continua até hoje..

O que é ainda mais incrível é que ele fez isso sem nunca fazer um prolixo, "olhe para mim" e veja esse solo instrumental do disco; ele fez isso enquanto está a ser um dos melhores e mais saborosos ritmos ao redor, e ao mesmo tempo que serve a parte mais importante, a Canção.

“Encontrei-me com Edward uma hora depois no corredor”, escreve Nuno, “e depois de receber um ‘oi’ e um abraço do homem que mudou o mundo, eu perguntei, ‘Como está indo tudo lá? ’ e Ed disse, ‘Tá legal… estou um pouco nervoso, todavia.’ Eu disse, ‘Nervoso: Você!? Eddie Van? O Mestre? Você tem alguma ideia do que você fez? Dos presentes que você nos deu por mais de trinta anos? Você sozinho mudou a história de como nós tocamos guitarra!’”

“E com aquele riso que temos visto no rosto de Eddie até onde conseguimos lembrar ele me olhou nos olhos e disse, ‘eu sei…por que você acha que eu estou nervoso?’ Daí ele saiu como John Wayne, direto de volta pro estúdio.”

—Nuno Bettencourt
 
O novo disco do Van Halen ainda não tem título nem data de lançamento.

Essa e outras histórias estaram no novo livro de Eddie Van Halen, que será lançado por Neil Zlozower. Para mais informações ou para pré-encomendar o seu exemplar autografado pelo fotógrafo Neil Zlozower, visite a Van Halen Store

Nenhum comentário:

Postar um comentário