domingo, 31 de julho de 2011

Van Halen: Problemas de Postura No Corpo Durante a Década de 90

Por Simon Holanda:

O Alex Van Halen usou um protetor no pescoço durante uma parte da turnê do "F.U.C.K.", depois na turnê do "Balance" e do "Van Halen 3". Depois disso, ele passou por uma cirurgia e por tratamentos de RPG para melhorar sua postura; o Eddie também passou por uma cirurgia de "hip replacement", porque ele sofreu de necrose na região coccigiana e sérios problemas na bacia. No final da turnê do "Balance", o Eddie só se mantinha de pé com o auxílio de uma bengala - quem tiver, poderá constatar o que escrevo/digo assistindo ao show da banda em Toronto/Canadá em 1995. 
Colaboração: Simon Holanda.

David Lee Roth: Site Dedicado Aos Gritos do Vocalista

Está disponível na rede um página dedicada aos já famosos gritinhos de David Lee Roth. São 37 sons de Diamond Dave, entre eles:

"I live my life like there's no tomorrow"
"Oh God I'm runnn aaaaaaahhhhhh yaaaah"
"Ewww"
"Haaaaaaaayyeeeaaaaaaah"


É só clicar no seu preferido no site:

http://web.archive.org/web/20100104191058/http://thetyser.com/ 

sábado, 30 de julho de 2011

Van Halen: Confirmado No Festival Soundwave Revolution Na Austrália 2011

Por Luciano Pertile | Em 30/07/11 | Fonte:Whiplash! e Soundwave Revolution :

Sim, o Van Halen voltou! E já foi confirmado no Soundwave Revolution festival, que será realizado em cinco cidades diferentes na Austrália.

Brisbane - 24 de Setembro
Sydney - 25 de Setembro
Melbourne - 30 de Setembro
Adelaide - 1 de Outubro
Perth - 3 de Outubro

Para comprar ingressos, clique no link abaixo:
http://www.soundwaverevolution.com/tickets

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Van Halen: Entre os 1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer (Livro)

Por Daniel Assumpção:

"VAN HALEN I" e "1984" citado entre os melhores
Existe um livro chamado 1001 DISCOS PARA OUVIR ANTES DE MORRER.. Muita gente conhece já.. É um "tijolo" com quase mil páginas sobre os melhores álbuns da música mundial já produzidos até 2006.. Foi elaborado por dezenas de caras do meio, como produtores, escritores do assunto, e gente que já trabalhou com diversos artistas de diversas épocas..

O VAN HALEN tem 2 álbuns incluídos dentre os mil e um: "Van Halen I" e "1984"...

Só pra compartilhar com a comunidade, abaixo está transcrito o que os caras escreveram sobre estes álguns, justificando-os como 2 dos melhores álbuns já produzidos pela música até hoje..

Na íntegra:

...

"Van Halen" (1978)

"A história do trash em meia hora? Com o tempo de duração mais curto desde as primeiras investidas dos Beatles, o novo Led Zeppelin reescreveu o manual de instruções. Antes, o hard rock fazia barulho. Agora, fazia pular.

O líder, David Lee Roth, o baixista Michael Anthony, o baterista Alex Van Halen e seu irmão, o guitarrista Eddie Van Halen, foram descobertos em 1976 por Gene Simons, o ídolo do Kiss. Ele botou a banda para gravar algumas demos - que incluíram faixas para o novo disco do Kiss, “Love Gun”- e tentou sem sucesso recrutar Eddie.

Mas o Kiss, como todas as bandas de hard rock, foi obscurecido pelo Van Halen - e nada explica melhor o porquê do que este impressionante álbum de estréia. Das buzinas de carro que anunciam Runnin' With The Devil à arrasadora On Fire, o disco é um mistura insuperável de elegância sonora e letras lascivas. O que destacar? Pode-se começar com Eruption, um show de Eddie que, segunda a revista “Guitar World”, só perde para o solo de guitarra de Stairway to Heaven. Ou You Really Got Me, uma versão dos Kinks considerada superior à original pelo próprio Ray Davies; ou Ain't Talkin' 'Bout Love, sampleada pelo 2 Live Crew e pelo Apollo 440 (e o riff do supersucesso de 1988 Wild Thing/de Tone Loc foi tirado de Jamie's Cryin'); ou Ice Cream Man, composta por John Brim, um músico de blues, mas com uma originalidade emprestada por Roth.
Em 1999, a Recording Industry Association Of American (RIAA) premiou o Van Halen com um disco de diamante pela venda de 10 milhões de cópias nos Estados Unidos. Entre os compradores dos discos certamente se incluem os que perpetraram o hair metal dos anos 80, mas não se deve amaldiçoá-los. Eles pecaram sim, mas a causa era nobre. Como disse Roth, “nós vendemos esperança, fé e júbilo, exatamente como um monte de religiões”.

"1984" (1984)

“1984 mostra a visão machista e agressiva que o vocalista do grupo, David Lee Roth, tinha da Califórnia do princípio dos anos 80: um lugar onde o sexo vem em primeiro lugar, sejam pelas pernas excitantes ou professoras que seduzem seus alunos.
1984 não é um álbum profundo no que diz respeito às letras, mas foi revolucionário pelo seu som. Num momento em que a new wave era o gênero pop dominante, uma banda de rock pesado fez algo impensável e incluiu teclados no seu som. Olhando para trás, é possível pensar que já havia indícios de um novo caminho quando Eddie Van Halen, guitarrista e líder musical, tinha tocado no megasucesso de Michael Jackson, Beat It, de 1983, e – aparentemente – tinha pensado em incluir sintetizadores nos álbuns anteriores do Van Halen. Encontrou alguma resistência na época, sobretudo por parte de Roth. Mas em 1984 a banda concordou com a visão de Eddie e a aposta musical teve amplo retorno: o álbum vendeu 10 milhões de cópias e o single Jump tornou-se um clássico.
Jump traz Eddie nos teclados, mas a maioria das músicas do álbum – exceto a instrumental 1984 e a balada I’ll Wait, cheia de sintetizadores – provou que ele não tinha deixado de ser um virtuose na guitarra. A alegria transbordante de Roth transparece sempre, uma encarnação do jeitão adolescente da banda que parece estar em toda parte, especialmente em Panama, uma música que é ao mesmo tempo sobre uma mulher sedutora e sobre um carro de esporte. Pode uma palhaçada ridícula, mas era exatamente esta a intenção.”
Colaboração: Daniel Assumpção.

Eddie Van Halen: Encontro Com Nuno Bettencourt No Henson Studios (Janeiro/2011)

Postado por Nacho Belgrande | Em 29/07/11 | Fonte: VHND e Site do LoKaos Rock Show :

O lendário guitarrista Nuno Bettencourt foi recentemente no Henson Studios para escrever alguma coisa e gravar. Sem que ele soubesse, sua banda de rock favorita de sua juventude foram secretamente no estúdio para usa-lo também, para gravar seu próximo álbum. Inspirado por seu encontro casual com Eddie Van Halen naquele dia, Nuno escreveu uma história sobre isso, que ele contribuiu para o próximo livro de Eddie Van Halen, que será lançado pelo fotógrafo Neil Zlozower.

O Van Halen News Desk tem uma exclusiva contribuição que foi feita por Nuno Bettencourt e que estará no novo livro, segue abaixo suas palavras:

Eu estou escrevendo isso em 19 de janeiro de 2011, alguns 33 anos após eu ficar ouvindo-o o seu nome em torno do mundo. Estou me referindo, naturalmente, ao Van Halen.

Hoje cedo eu estava no Henson Studios - do velho Charlie Chaplin para fazer uma sessão de escrita na sala de mixagem. Como eu estava prestes a entrar no quarto, meus ouvidos exigiram que meus pés parassem em suas trilhas. O que me fez parar foi um som familiar da sala do outro lado do corredor. Este som estava desesperadamente tentando romper as paredes duplas de espessura do estúdio.

Foi fraco, mas mesmo assim, não havia dúvida o poder do som que estava vazando por essas paredes, porque só pode haver um Edward Van Halen.

Eu olhei em minha volta para me certificar de que não havia ninguém por perto, e então eu me aproximei e coloquei o ouvido na parede. Fechei os olhos e escutei intensamente, e entre a vibração e o que eu realmente estava ouvindo – poof! – eu fui transformado de quarenta e quatro para catorze anos de idade. Daí, pelos três minutes seguintes, como uma explosão de eletricidade correndo por mim, eu vi e ouvi a trilha Sonora da minha vida à minha frente. De volta pro minuto que eu entrei no quarto do meu irmão e ouvi “Running With The Devil” pela primeira vez e congelei, olhando pro toca-discos com minha boca aberta como se eu estivesse vendo pornografia pela primeira vez e congelei, tentando entender o que eu estava ouvindo. Como se não fosse assustador o suficiente, meu irmão tocou outra faixa para mim, que abria com o trovão do maior, mais individual e subestimado baterista do mundo, ‘King’ Alex Van Halen: PaDaLaBum PaDaLaBum…”Eruption!” Nessa altura eu virei pro meu irmão e perguntei se estávamos sendo invadido por alienígenas, e de que planeta era Edward Van Halen.”

Nós só tinhamos um punhado de guitarristas lendários cujos estilos foram influentes desde o momento em que entrou em cena. Eddie não só tinha um estilo inovador e som, mas como mostra também na discografia do Van Halen, ele e a banda passaram a fazer boa música e importante ao longo da sua carreira.

Edward não é só um grande guitarrista, ele é um verdadeiro gênio e inovador. Como os guitarristas lendários antes dele, ele trouxe a guitarra devolta a um novo nível, mas ao contrário deles, ele reinventou a guitarra em um álbum após o outro. Foi foda e incompreensível para ouvir cada novo álbum. Como pode ser isso? Nós concluímos, Ok, Ed, você fez isso! “Atomic Punk,” “I’m the One,” et cetera, em Van Halen ele fez o improvável do suficiente. Então o que ele fez depois? Ele fez essa porra denovo com Van Halen II! “Spanish Fly,” “Somebody Get Me a Doctor,” e “Outta Love Again.” Então, em Women and Children First há “Everybody Wants Some,” “Take Your Whiskey Home,” “Loss of Control,” . . . e então veio o meu álbum favorito do VH, o álbum Fair Warning! Eu pensei, É quatro álbuns dentro dele, ele definitivamente vai começar a repetir-se. Queda da agulha. . . e. . . esperar por ele. . . enfraquecido  . . . porra de nenhuma maneira. . . "Mean Streets"! Esse cara não é humano. Então, "Unchained"? Eu estava convencido de que ele realmente era um alien de outro planeta. E a lista continua: "Cathedral", "Little Guitars", "Hot for Teacher", "Top Jimmy". A reinvenção e inovação foi implacável, e continua até hoje..

O que é ainda mais incrível é que ele fez isso sem nunca fazer um prolixo, "olhe para mim" e veja esse solo instrumental do disco; ele fez isso enquanto está a ser um dos melhores e mais saborosos ritmos ao redor, e ao mesmo tempo que serve a parte mais importante, a Canção.

“Encontrei-me com Edward uma hora depois no corredor”, escreve Nuno, “e depois de receber um ‘oi’ e um abraço do homem que mudou o mundo, eu perguntei, ‘Como está indo tudo lá? ’ e Ed disse, ‘Tá legal… estou um pouco nervoso, todavia.’ Eu disse, ‘Nervoso: Você!? Eddie Van? O Mestre? Você tem alguma ideia do que você fez? Dos presentes que você nos deu por mais de trinta anos? Você sozinho mudou a história de como nós tocamos guitarra!’”

“E com aquele riso que temos visto no rosto de Eddie até onde conseguimos lembrar ele me olhou nos olhos e disse, ‘eu sei…por que você acha que eu estou nervoso?’ Daí ele saiu como John Wayne, direto de volta pro estúdio.”

—Nuno Bettencourt
 
O novo disco do Van Halen ainda não tem título nem data de lançamento.

Essa e outras histórias estaram no novo livro de Eddie Van Halen, que será lançado por Neil Zlozower. Para mais informações ou para pré-encomendar o seu exemplar autografado pelo fotógrafo Neil Zlozower, visite a Van Halen Store

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Van Halen: Balance Van Halen Cover No Motorcycle Rock Cruiser 2012

 


Balance Van Halen Cover No Motorcycle Rock Cruiser 2012


Por Deco Koy:

Fala aí, pessoal!

De 26 à 29 de Fevereiro de 2012 estaremos nos apresentando no Motorcycle Rock Cruise (mais conhecido como Cruzeiro do Rock).

4 dias em alto mar, com muito rock and roll e somente com o melhor das bandas cover e muitas surpresas!

Nos vemos lá?

Abraço,
Deco.

www.balancecover.com.br

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Van Halen: Os Novos Equipamentos do Guitarrista John Connolly do Sevendust

De VH Links:

Estes são os novos equipamentos do guitarrista John Connolly da banda Sevendust. John também é um grande fã de Eddie Van Halen, logo adquiriu esses brinquedinhos para suas guitarras.

Sevendust tocando a clássica "Mean Street" (13 de outubro de 2009):

Sammy Hagar: No That Metal Show Com Eddie Trunk (Fotos)



Colaboração: Érico Salutti.

Van Halen: Novo Equipamento de Eddie Van Halen Para Tour Mundial em 2011/2012?!

De Van Halen Brasil Twitter e FujigenGuitars Twitter:

A maior empresa de fabricação de guitarras no Japão, a , públicou esta recente foto em seu twitter. Os equipamentos do Eddie Van Halen foram encontrados no Norte de Hollywood, CA - Onde também se encontraram com os guitarristas Steve Stevens & David Friedman, e com o engenheiro de som de EVH e do My Chamical Romance.

A pergunta é: Seria esses os equipamentos a serem utilizados na nova tour mundial?! Fica as dúvidas.

Colaboração: Érico Salutti.

Van Halen: Brian May, Tony Iommi & Edward Van Halen - Encontro em 2009

 Brian May, Tony Iommi & Edward Van Halen - Encontro em 2009.

Foto: iommi.com.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Van Halen: 55 Panama Drive (David vs Sammy Mashup)

55 Panama Drive (David Lee Roth vs Sammy Hagar)
Mash Up por Ultramegamo


Van Halen: As Primeiras Experiências Com Teclado em 1984

De Whiplash!:

Por Rogerio Hamam | Em 26/07/11

A proximidade do lançamento do tão aguardado novo álbum do Van Halen com David Lee Roth nos vocais, traz uma excelente oportunidade de resgatarmos o último registro desta formação: o clássico “1984”, que vendeu mais de 10 milhões de cópias somente nos EUA, atingindo a posição de #2 no Top 100 da Billboard, onde permaneceu por 77 semanas.
Nota: 10

“1984” é também um marco na história do grupo, apresentando claras tendências pop, acentuadas com a inédita presença de teclados nas composições. Pianista em sua iniciação musical, Eddie Van Halen foi quem assumiu a tarefa, mostrando praticamente a mesma intimidade que o consagrou como mestre das seis cordas. A introdução instrumental, que leva o nome do álbum, é uma viagem com pouco mais de um minuto de efeitos de sintetizador, utilizados como parte do solo de baixo de Michael Anthony durante as apresentações ao vivo da banda.
 
 
Este trecho de abertura também prepara o ouvinte para o mega hit “Jump”, música mundialmente conhecida, que teve seu vídeo-clip exaustivamente repetido nos programas musicais da época. Destaque para o solo de guitarra que introduz o ainda mais magnífico solo de teclado, em um momento de rara genialidade. “Panama”, cuja letra menciona um carro e não o país da América Central, traz um riff marcante e mais alguns trechos de um Eddie Van Halen extremamente inspirado.
 
 
 
  
Outro vídeo-clip inesquecível do início dos anos 80 foi “Hot For Teacher”, que desta vez destacou o desempenho do irmão mais velho, Alex Van Halen e a histórica introdução que explora todos os recursos de sua bateria. “I´ll Wait” é mais uma bela composição que foi bastante executada nas rádios e mostra alguns traços de AOR. Este direcionamento gerou conflitos internos entre os integrantes, motivando a futura troca de vocalistas.
 
 
 
As faixas “Drop Dead Legs” e “Girl Gone Bad” mantêm a sonoridade hard rock característica do quarteto, remetendo ao início da carreira. Destaques para “Top Jimmy” que homenageia uma banda de rhythm and blues de Los Angeles e “House Of Pain”, sem dúvida, a composição mais pesada do disco.
 
“1984”, que integra a lista dos 200 álbuns definitivos indicados pela equipe do Rock And Roll Hall Of Fame, é um item essencial na discografia do Van Halen e obrigatório na coleção de qualquer amante de rock com qualidade, neste caso, indiscutível!

1. 1984
2. Jump
3. Panama
4. Top Jimmy
5. Drop Dead Legs
6. Hot for Teacher
7. I'll Wait
8. Girl Gone Bad
9. House of Pain